Login

Fechar

Esqueceu a senha?

Fechar

17 AGO

09:00

Aproveitando a Jornada: Uma Escolha Diferencial

Lince

Nem sempre, na correria do dia a dia, conseguimos lembrar da importância de aproveitarmos a jornada tanto quanto de atingirmos nossas metas. Família e lazer não precisam estar em oposição ao trabalho.

Neil Gaiman, famoso autor de quadrinhos (como Sandman) e livros (como Deuses Americanos), disse ter recebido no começo de sua carreira um conselho do grande autor de fantasia e terror Stephen King para que aproveitasse bem a fama e o sucesso e se divertisse durante o percurso de sua jornada. Gaiman mais tarde veio a admitir que não conseguiu seguir o conselho, pois estava focado demais nas tarefas a serem cumpridas e no processo criativo em si.

Quantos de nós acabamos vivendo nossas vidas sem dar o devido valor ao momento, sempre presos demais aos compromissos, prazos e obrigações em geral? Isso é mais comum que parece. Ainda mais em um mundo pautado pela velocidade de informação e com múltiplos estímulos que tendem a nos impedir de parar para refletir sobre nossas ações. Tudo é “para ontem”, e sempre há uma nova demanda a caminho de se tornar a coisa mais importante do mundo. Difícil organizar a cabeça e ser eficiente no trabalho, não? Ainda mais quando surgem questões que colocam em oposição o trabalho e a família.

Recentemente me tornei pai e tive de acrescentar à minha lista de atividades a tarefa, acima de tudo prazerosa, de passar tempo com a minha filha, além do tempo com a minha esposa. Como psicólogo clínico, trabalho em dois empregos e ainda tenho um site para administrar e produzir conteúdo (e escrevo para o Trabalho em Pauta também!). Tudo isso me consome muito tempo, e separar momentos na minha programação semanal para ficar com a família é essencial, senão acabo consumindo mais tempo com o trabalho. Este sempre toma mais tempo do que a gente planeja e sempre aparecem mais tarefas para fazer. E se tem uma coisa que eu quero é estar presente para ver todas as etapas de desenvolvimento da minha pequena.

Dividir bem o tempo, elaborar bem as atividades e criar cronogramas são algumas das formas de não deixar as obrigações tomarem conta do meu tempo todo, e vejo muitas pessoas com esse problema para adequar as atividades cotidianas dos compromissos com os momentos de lazer em família, com amigos ou mesmo sozinho. Não há formulas para lidar com isso, também não há segredo: viva de forma plena e divirta-se durante o processo. De nada vale o desenvolvimento profissional se não houver um mundo para além dele a ser desfrutado. É a antiga lição que o velho Scrooge já nos passou ao ser visitado pelos três fantasmas do natal na obra Um Conto de Natal de Charles Dickens: vai acabar sozinho e infeliz caso perca de vista a parte emocional e humana da experiência.

Sempre digo que o caminho é tão importante quanto o objetivo. É o caminho que ajuda no desenvolvimento de cada um através de seus obstáculos e desafios. Gosto de citar O Mágico de Oz: não é o mágico quem resolve tudo, mas o aprendizado ao longo do caminho. E o aprendizado é mais vasto, fácil e enriquecedor quando podemos aproveitar a caminhada.

Por mais importante que seja seu projeto, seu trabalho ou seu emprego, não deixe de dividir seu tempo e priorizar outros aspectos de sua vida. Correndo risco de parecer texto de autoajuda, a verdade é que infelizmente muitas pessoas só se dão conta do que perderam quando o momento passou. 

Vitor Sandrini de Assis

CRP 16/2794

Psicólogo Clínico, Analista do Comportamento e especialista em Transtornos Mentais e Dependência Química. É um dos criadores do site Locus Psi (www.locuspsi.com), que contém textos e um podcast, o LocusPsiCast, de psicologia de forma acessível para leigos.

Atenção:
As ideias e opiniões expostas, bem como as informações divulgadas nos blogs hospedados no Sou ES são de responsabilidade exclusiva de seus autores, e não refletem a opinião do portal.

Comentários

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
 
Joana S. Chagas Joana S. Chagas
23/08/2016 às 21h39 Responder

Realmente administrar essas questões não é fácil! Excelente texto